quarta-feira, 10 de julho de 2019

Morre Jornalista Paulo Henrique Amorim

Jornalista Paulo Henrique Amorim
Jornalista sofreu infarto fulminante na madrugada desta quarta-feira, depois de sair para jantar com amigos na noite de terça-feira

Morreu na manhã desta quarta-feira (10) o jornalista Paulo Henrique Amorim, aos 77 anos. Ele trabalhou em diversas redações, inclusive na Globo.Seu último emprego foi na TV Record, mas estava fora do ar desde o mês passado, quando foi afastado do programa Domingo Espetacular. O jornalista morreu de enfarte na capital fluminense.


Paulo Henrique Amorim estava na Record TV desde 2003. Antes, passou por diversos jornais, revistas e emissoras de televisão do país.
Nascido em 22 de fevereiro de 1942, Paulo Henrique estreou no jornal A Noite, em 1961. Depois foi trabalhar em Nova York, como correspondente internacional da revista Realidade e, posteriormente, da revista Veja.
Na televisão, passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, também como correspondente internacional em Nova York.
Em 1996, deixou a TV Globo e foi para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band e o programa Fogo Cruzado. Depois, foi para a TV Cultura.
Em 2003, foi contratado pela Record TV, onde apresentou o Jornal da Record 2ª edição. Em 2004, ajudou a criar a revista eletrônica Tudo a Ver na emissora. Em 2006, assumiu a apresentação do Domingo Espetacular, onde ficou até junho deste ano. 
Amorim deixa uma filha e a mulher, a jornalista Geórgia Pinheiro.
Fonte
Fonte
Postado por: Nilton Silveira

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Mauro Naves é demitido da TV Globo

“O Grupo Globo e o jornalista Mauro Naves decidiram encerrar consensualmente o contrato de prestação de serviços que mantinham. O Grupo Globo reconhece a imensa contribuição de Mauro Naves ao jornalismo esportivo e a ele agradece os 31 anos de dedicação e colaboração”, diz o comunicado oficial da Rede Globo.

Mauro Naves não faz mais parte do time de repórteres da TV Globo.
O jornalista, que trabalhou na emissora por 31 anos, deixa a casa como consequência dos fatos relacionados à acusação de estupro que envolveu Neymar. A informação foi publicada pelo colunista Flávio Ricco e confirmada pela Globo.


A situação de Naves na emissora de TV passou a ficar delicada após a informação que o jornalista em questão havia passado o contato do pai de Neymar “Pai” para um dos advogados de Najila Trindade, modelo que acusa o jogador Neymar Jr. de estupro.

Por interferência no caso, a Globo optou por afastá-lo, com a decisão sendo anunciada por Bonner, ao vivo no Jornal Nacional, principal telejornal da emissora.

"Para mim é muito difícil falar. Acho que ninguém deveria passar o que o Mauro está passando. Eu preferiria não falar, mas não posso. A dor que todos nós da família estamos passando, não desejaria ao meu pior inimigo. Tenho certeza que Deus é maior que tudo. O meu marido é um homem sério, 32 anos de profissão dedicados ao trabalho, de um coração enorme. Estou chocada com a repercussão que isso tomou em função de uma pessoa que simplesmente não fez nada", disse Patrícia Naves, mulher do Repórter.

A Emissora de TV já conta com um novo repórter contratado, Guilherme Pereira, que se juntou ao grupo de profissionais da Globo e cobre a Seleção Brasileira após Mauro Naves ser afastado.


Mauro Naves informou que irá se pronunciar após concluir todos os assuntos referentes ao seu desligamento com a emissora.

Fonte
Fonte

Postado por: Nilton Silveira

quinta-feira, 1 de março de 2018

Filme de espionagem com Jennifer Lawrence e "Projeto Flórida" chegam aos cinemas


Filmes de espionagem e "Projeto Flórida" estreiam no cinema brasileiro hoje!

Veja um Resumo dos Filmes que estreiam no Brasil hoje!!
"OPERAÇÃO RED SPARROW"

- Dirigido pelo austríaco Francis Lawrence (“Jogos Vorazes”), o thriller de espionagem “Operação Red Sparrow” sofre de uma grande dispersão de energia em muitos focos narrativos, além de uma notável falta de sutileza em todos eles.
A história começa em Moscou, onde reina no Bolshoi a primeira bailarina Dominika Egorova (Jennifer Lawrence). Talentosa a moça é, mas sua boa posição também depende da influência do tio Vanya (Matthias Schoenaerts), ligado ao serviço secreto russo.
Um acidente no palco corta a carreira da promissora bailarina. Seu tio, então, a convence a integrar também o serviço secreto, entrando para uma escola de espionagem onde, curiosamente, o treinamento enfatiza muito mais táticas sexuais do que armas ou lutas. A próxima missão de Dominika é em Budapeste, num duelo com o espião norte-americano Nate Nash (Joel Edgerton).

"PROJETO FLÓRIDA"

- Moonee (Brooklynn Prince) e Jancey (Valeria Cotto) têm 6 anos e moram perto da Disneylândia, mas isso não quer dizer que sejam bem-vindas no parque. Elas não têm dinheiro e criam seu próprio parque de diversões nos arredores dos hotéis onde moram. A Disney das meninas é bem diferente da real, mas é delas.
Escrito e dirigido por Sean Baker, o filme acompanha um verão na vida das garotas e das pessoas que as cercam, como a mãe de Moonee (Bria Vinaite) e o gerente do hotel onde ela mora (Willem Dafoe, indicado ao Oscar de coadjuvante). O resultado é um retrato melancólico da perda da inocência e de indivíduos que nunca foram convidados a participar do sonho americano.
Baker – que tem no currículo “Tangerine”- filma com carinho estes cidadãos à margem da sociedade. Personagens que seriam facilmente condenados por seus comportamentos e escolhas ganham o centro do palco e a chance de contar suas histórias.

"A MALDIÇÃO DA CASA WINCHESTER"

- O mais impressionante no terror gótico “A Maldição da Casa Winchester” não é sua coleção de sustos banais, a interpretação no piloto automático da veterana atriz Helen Mirren, nem mesmo o roteiro estapafúrdio. O que há de mais surpreendente é que suas assombrações clamam por controle de armas.
Dirigido pelos irmãos Michael e Peter Spierig, o filme parte de uma locação e de uma personagem reais para criar um terror risível. Helen Mirren interpreta Sarah Winchester, herdeira da famosa fábrica de rifles. Quando constrói uma casa e a reforma constantemente, sua sanidade é questionada pelos diretores da empresa, que querem afastá-la.
Um médico (Jason Clark) é contratado para dar um veredicto sobre a saúde mental da herdeira e, para isso, ele passa um tempo na mansão, repleta de portas, escadas que dão para o nada e fantasmas – vítimas de tiros saídos de uma Winchester. A premissa absurda rende sustos baratos, personagens que não convencem e um dinheiro fácil para a Dama Mirren.

"O FILHO URUGUAIO"

- O diretor francês Olivier Peyon expande o drama de Sylvie (Isabelle Carré), mãe francesa que vive há quatro anos longe do filho, depois que o ex-marido sumiu com ele no Uruguai, seu país natal.
Cansada de esperar pelas providências oficiais dos dois países, ela se lança a uma investigação pessoal e localiza o filho, Felipe (Dylan Cortes), hoje com 8 anos. Contando com a ajuda de um assistente social francês, Mehdi (Ramzy Bedia), ela planeja partir com o menino para casa, quer as autoridades policiais e consulares colaborem ou não.
Depois de muito sofrimento e espera, Sylvie é uma mulher capaz de tudo. Por enquanto, Mehdi consegue acalmá-la, dispondo-se a uma aproximação com a família paterna do menino que, depois da morte repentina do pai, está sendo cuidado pela avó, Norma (Virginia Méndez), e pela tia, Maria (Maria Dupláa).
Neste contato, Mehdi oculta sua conexão com Sylvie, iniciando um relacionamento de amizade com Felipe e também com Maria – que se transforma num interesse amoroso. Está armado o cenário complicador do impasse da mãe aflita para recuperar o filho perdido.

"MOTORRAD"

- Em “Motorrad”, um grupo de motoqueiros se embrenha por uma trilha na Serra da Canastra para espantar o tédio e acaba se deparando com uma gangue de motoqueiros sádicos que parecem não ser deste mundo. Com esse fiapo de premissa, o diretor Vicente Amorim faz um filme de suspense repleto de estilo e sadismo, mas com pouca substância.
Hugo (Guilherme Prates) é um jovem que quer fazer parte do grupo de motoqueiros do irmão mais velho (Emilio Dantas). Para poder montar sua própria moto, rouba uma peça de uma oficina e, quando é pego, acaba salvo por uma desconhecida (Carla Salle). Seus caminhos irão se cruzar novamente na trilha perigosa, na qual um a um os personagens são eliminados.
“Motorrad” é um filme sádico pelo simples prazer de ser perverso. Nada dentro dele justifica seu torture porn. E nem mesmo pessoas sendo degoladas ou incendiadas tira o torpor dos seus personagens mal-resolvidos, cujo comportamento não encontra explicações num provável estado de choque.
Fonte: Cineweb

Postado por: Nilton Silveira

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Henrique Meirelles afirma que será candidato a Presidente

Meirelles se diz preparado para ser Presidente do Brasil
Meirelles se diz preparado para ser Presidente do Brasil!

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta sexta-feira que se sente preparado ser presidente da República, mesmo reiterando que só tomará uma decisão final em abril sobre se candidatar ao cargo nas eleições deste ano.
Indagado por jornalistas, Meirelles disse que "sim", sente-se preparado para assumir o cargo máximo do funcionalismo público no país, mas ainda avalia se haverá condições políticas para aderir a um projeto desta envergadura.
"Sim, este não é o problema", respondeu o ministro quando perguntado se está preparado para ser presidente. "Está não é a dúvida, me sinto preparado pela experiência, pela história, por tudo que já realizei, já passei, seja no setor público, seja no privado."
A "dúvida", na avaliação de Meirelles, é descobrir o que a população brasileira espera de um presidente da República neste momento. Outro aspecto que Meirelles leva em consideração antes de decidir se deixa a chefia da equipe econômica e disputa a eleição tem cunho pessoal.
Meirelles afirmou que sua equipe vem fazendo pesquisas qualitativas para identificar "quais são as características desse candidato", que a maior parte do eleitorado deseja.
"A candidatura à presidência não é uma questão simplesmente de decisão pessoal, é uma questão de verificar... o que o povo brasileiro hoje espera de fato... de um presidente da República, quais são as características desse candidato."
Meirelles concedeu entrevista quando chegava a um evento do Lide em Fortaleza, Ceará, onde faria palestra à tarde.
Após implementar medidas para retirar a economia brasileira da recessão de 2015-2016 e aprovar mudanças na legislação como a reforma Trabalhista e uma nova taxa de remuneração dos empréstimos do BNDES, Meirelles enfrenta dois rebaixamentos da nota de crédito do país pela Standard&Poor's e pela Fitch.

Veja aqui:
~> Brasil tem Nota de Crédito rebaixada pela Agência Fitch

Na véspera, ele afirmou que "essa etapa do ministro da Fazenda é uma etapa cumprida". 
Em Fortaleza, mais cedo, o ministro afirmou que o país não precisa de um candidato "voluntarista, que tenta se impor com frases dramáticas, etc".
Quando perguntado sobre uma possível mudança de partido para viabilizar sua candidatura, Meirelles apenas disse que essa decisão também será tomada em abril, quando vence o prazo para que a maioria dos detentores de cargos públicos deixem a função se quiserem disputar o pleito de outubro.
Fonte: Reuters

Postado por: Nilton Silveira

Agência Fitch rebaixa nota de crédito do Brasil

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou nesta sexta-feira a nota de crédito do Brasil a BB-

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou nesta sexta-feira o rating do Brasil a "BB-" com perspectiva estável, citando a situação fiscal do país e o que chamou de "importante retrocesso" na agenda de reformas após o governo do presidente Michel Temer ter desistido de votar a reforma da Previdência.

Com isso, o Brasil ficou ainda mais longe do chamado "grau de investimento", que classifica os países como bons pagadores.
"O rebaixamento do Brasil reflete seus persistentes e grandes déficits fiscais, alto e crescente peso da dívida pública e a falta de legislação sobre reformas que melhorem o desempenho estrutural das finanças públicas", trouxe a Fitch em nota.
E acrescentou: "A decisão do governo de não colocar a reforma da Previdência em votação no Congresso representa importante retrocesso na agenda de reformas, que mina a confiança na trajetória de médio prazo das finanças públicas e do compromisso político para abordar o problema".
Até então, a Fitch classificava o Brasil como "BB" com perspectiva negativa e nesta semana já havia indicado que faria o movimento de rebaixamento, explicando justamente que o fracasso na reforma da Previdência pressionava a nota do país.
Na segunda-feira, o governo jogou a toalha sobre a votação da matéria e apresentou um conjunto de medidas econômicas, boa parte delas já em tramitação no Congresso, para tentar amenizar o impacto da decisão no ambiente econômico.
Apesar de esperada, a desistência oficializa o adiamento da solução para colocar as contas públicas do Brasil em ordem, o que deve pressionar o próximo governo a ser eleito neste ano.
No início de janeiro, a Standard & Poor's já havia cortado o rating do Brasil a "BB-", ante "BB", justamente em função da demora na aprovação de medidas para reequilibrar as contas públicas e de incertezas ligadas às eleições.
Presidente Michel Temer e Meirelles, ministro da Fazenda
A Fitch argumentou agora que o ambiente "político desafiador" afetou a capacidade do governo de garantir aprovações do Congresso de medidas que possam consolidar as contas públicas em 2018. Lembrou que o governo não conseguiu aprovar, por exemplo, tributação sobre fundos exclusivos.
"As eleições presidenciais e parlamentares de outubro significam que a reforma da Previdência será adiada até as eleições e há incerteza quanto sobre se a próxima administração poderá garantir sua aprovação em tempo hábil", escreveu a agência.
Do lado positivo, a Fitch destacou que o balanço de pagamentos do Brasil permanecerá relativamente forte e, assim, servindo de colchão para choques domésticos. A agência informou ainda que projeta crescimento médio de 2,6 por cento do país entre 2018 e 2019, acima da expectativa de expansão de 1 por cento para 2017.
Em nota, o Ministério da Fazenda reagiu ao rebaixamento argumentando que governo segue comprometido em progredir com a agenda de reformas macro e microeconômicas destinadas a garantir o equilíbrio das contas públicas". A Fazenda, contudo, não fez nenhuma menção direta à Previdência em sua nota.
Os mercados financeiros brasileiro não reagiram ao rebaixamento da nota soberana brasileira pela Fitch nesta sexta-feira, por ser um movimento esperado e já precificado.
A agência Moody's, também nesta semana, afirmou que a desistência da reforma da Previdência era ruim para a nota brasileira por colocar em risco o cumprimento da regra do teto de gasto. No entanto, ela ainda mantém o país com nota "Ba2", com perspectiva negativa, já sem o chamado "grau de investimento".
Fonte: Reuters
Postado por: Nilton Silveira

domingo, 29 de outubro de 2017

Inglaterra é Campeã da Copa do Mundo Sub-17, Brasil fica em 3°

inglaterra-campea-copa-do-mundo-sub-17-brasil-fica-em-terceiro

A seleção Sub-17 da Inglaterra se sagrou campeã da Copa do Mundo realizada em Calcutá na Índia após derrotar a Espanha neste sábado. A seleção Brasileira terminou o torneio em terceiro lugar após derrotar Mali por 2x0.

O meia do Manchester City, Phil Foden, marcou duas vezes na virada da Inglaterra, que goleou a campeã europeia Espanha, por 5 x 2, para conquistar seu primeiro título mundial sub-17, em Calcutá, na Índia, neste sábado.

Depois de Morgan Gibbs-White quase ter colocado a Inglaterra na frente, a Espanha abriu o placar quando Sergio Gómez, do Barcelona, venceu a linha de impedimento e botou a bola nas redes, aos 10 minutos.

Em seguida, ele marcou seu quarto gol no torneio e o segundo da Espanha, com um potente chute de dentro da área, depois dos 30 minutos.

A Inglaterra diminuiu, perto do intervalo, com Rian Brewster, do Liverpool, e empatou em 2 x 2 quando Gibbs-White recebeu passe de Steven Sessegnon e finalizou, aos 13 minutos do segundo tempo.
Foden virou para a Inglaterra, antes de Marc Guehi fazer 4 x 2. O jovem do City marcou o seu segundo para fechar o placar.

Brasil Sub-17 termina em terceiro na Copa do Mundo

brasil-fica-em-terceiro-copa-do-mundo-sub-17-resultados

     A Seleção Brasileira encerrou a sua participação no Mundial sub-17, realizado na Índia, na manhã deste sábado. Atuando diante de Mali no Estádio Vivekananda Yuba Bharati Krirangan, em Calcutá, o Brasil foi aos poucos se recuperando da queda para a Inglaterra nas semifinais para garantir o terceiro lugar da competição: com gols no segundo tempo, os jovens canarinhos venceram por 2 a 0.

     Os gols foram marcados por Alanzinho, do Palmeiras, e Yuri, do Santos. Depois de roubar uma bola na saída adversária, o meia alviverde chutou fraco e viu o goleiro Koita aceitar. No final, Yuri recebeu na área, sozinho, e tocou na saída do arqueiro.


     Desta forma, os atletas retornam aos seus clubes. O meia-atacante Paulinho, que já atua na equipe principal do Vasco, reforça o Cruz-Maltino para a reta final do Campeonato Brasileiro, por exemplo. O mesmo acontece com a jovem promessa do São Paulo, Brenner.
Fonte: Reuters e Gazeta

Postado por: Nilton Silveira

Temer promete Reforma Ministerial em 2018

O presidente Michel Temer prepara uma reforma do seu ministério para março do próximo ano, aproveitando a necessidade que ministros que serão candidatos terão de deixar os cargos, para recompor a coalizão de apoio ao governo, disse à Reuters uma fonte palaciana.

As mudanças vão beneficiar partidos que planejem formar com o governo uma coalizão para enfrentar as eleições presidenciais de 2018, o que levará à redução do tamanho do PSDB no governo, hoje um dos principais partidos da base.
"O PSDB certamente não estará com o governo nas eleições de 2018", disse a fonte, lembrando que os tucanos planejam ter candidato próprio.

A cobrança por uma reforma começou logo depois da votação para arquivar a primeira denúncia contra o presidente, em agosto deste ano, e voltou com força depois do arquivamento da segunda denúncia. O presidente, no entanto, avalia que este não é o momento.
Uma mudança agora desagradaria um lado da base, mesmo beneficiando outros, e não resolveria o problema do governo, que teria de fazer nova mudança em abril, data limite para desincompatibilização de ministros que pretendem ser candidatos em 2018.
"A composição do governo tem um peso muito grande na eleição e é muito cedo para tratar disso. Uma mudança agora anteciparia o debate eleitoral sem necessidade", disse a fonte.

Um parlamentar com bom trânsito no Planalto já havia dito à Reuters que não haveria reforma ministerial agora. "Quem chegar não vai nem ter tempo de achar as gavetas", disse.
Ainda assim, não faltam partidos de olho no espaço ocupado pelo PSDB no governo. Com quatro ministérios --Secretaria de Governo, Cidades, Relações Exteriores e Direitos Humanos--, os tucanos têm o maior quinhão da Esplanada depois do PMDB, partido do presidente.
O partido votou dividido na primeira denúncia, com um voto a mais pelo arquivamento. Na segunda, o placar se inverteu: 23 tucanos votaram pelo prosseguimento e 21, contra. O Planalto reconhece que fica difícil justificar para outros partidos, mais fiéis, o tamanho dos tucanos no governo, e a cobrança tende a aumentar.

“Não vou negar que um partido que tem representação e tem uma postura de infidelidade, de falta de compromisso, cria um constrangimento e é muito ruim para a base aliada”, disse o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), ressalvando que seu partido não pede mais ministérios por estar "muito bem contemplado" no primeiro escalão.

Os cargos tucanos mais cobiçados são os do ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, e do ministro das Cidades, Bruno Araújo. O primeiro, por ter a responsabilidade de negociar cargos e projetos com a base do governo. O segundo, porque estão nas Cidades programas como o Minha Casa, Minha Vida que, apesar de estarem em marcha lenta, ainda rendem bons dividendos políticos.

Direitos Humanos, nas mãos de Luislinda Valois, atrai pouco interesse, mas pode ser usado em uma negociação. Já o Itamaraty dificilmente seria colocado nas mãos de um político sem afinidade com o cargo e nem atrai interesse por não ter programas nem verbas. Aloysio Nunes, se decidir não se candidatar novamente a senador, como já teria considerado, pode ficar até o final do governo pela sua ótima relação com o presidente e com os diplomatas.


ELEIÇÕES 2018

Partido do governo, o PMDB planeja usar a recomposição ministerial nas negociações para formar uma coalizão forte para 2018. Até agora, o partido --que deixou o governo Dilma, em 2015, com o discurso que teria candidato próprio-- não tem quem apresentar.
"O PMDB não tem candidato porque, nesse momento, não tem alguém com um perfil possível", disse a fonte palaciana.

Citados em diversas operações contra corrupção, nenhum dos nomes conhecidos do partido estariam em condições de ser candidato ao Palácio do Planalto.
Sem um candidato natural, o PMDB olha para os lados para tentar descobrir um nome a que possa se associar. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, admite a fonte, é uma possibilidade, especialmente se a economia consolidar o crescimento.

"Não seria ruim para o governo ter pelo menos dois candidatos a quem se associar", disse a fonte. "Mas o cenário ainda é muito incerto. Só lá por março ou abril do ano que vem vai ser possível saber quem de fato vai vingar."

Com o cenário mais claro, a reforma ministerial irá refletir o caminho do PMDB para 2018.
fonte: Reuters

Postado por: Nilton Silveira

sábado, 28 de outubro de 2017

FIFA planeja substituir Copa das Confederações por competição de clubes


A Fifa pode substituir a Copa das Confederações por uma nova competição internacional de clubes, anunciou o presidente da federação internacional de futebol, Gianni Infantino, nesta sexta-feira.
 
Infantino também confirmou que a Fifa reconhecerá oficialmente como campeões mundiais de clubes os vencedores da antiga Copa Intercontinental, competição que data dos anos 1960 disputada entre os campeões da Europa e da América do Sul.


Atualmente a Fifa organiza o Mundial de Clubes todos os anos com os times campeões de cada continente, mas ultimamente vem tendo problemas com o domínio dos times europeus, diante dos quais equipes de outras regiões não conseguem representar um desafio à altura.

A Copa das Confederações é realizada um ano antes da Copa do Mundo e conta com os respectivos campeões nacionais de cada continente.

"O atual Mundial de Clubes é uma bela competição, mas não tem tido o impacto que esperávamos no desenvolvimento do futebol de clubes pelo mundo", disse Infantino em uma coletiva de imprensa após uma reunião do Conselho da Fifa.

"Temos que ver se conseguimos imaginar algo especial, algo novo que ajudará o futebol de clubes e as confederações de todo o mundo. Quando a Fifa organiza uma competição, deveria ser algo especial, então ou encontramos um torneio especial ou é melhor não o fazermos".

Mas Infantino enfatizou que é importante não congestionar ainda mais o calendário internacional.
"Uma opção poderia ser organizá-lo em vez da Copa das Confederações", disse. (Reuters)

Postado por: Nilton Silveira

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ofertas

Receba todas as atualizações através do Facebook. Basta clicar no botão Curtir abaixo!

Powered By | Blog Gadgets Via Blogger Widgets